quarta-feira, 8 de julho de 2015

Promocional: Tapa-Selos - R$25,00 + Frete.


Promocional: Tapa-Selos - R$25,00 + Frete.

O tapa-selos está custando R$25,00 + o frete para sua região. Promocional.


TAPA-SELOS PARA A LIMPEZA DE SUA COLEÇÃO DE VINIS

kit tapa-selos

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Ultrassom é ótimo, mas não mata o fungo do Vinil definitivamente.

O SERVIÇO É SÉRIO E MUITO BOM. Mas faço observação:
Amigo que me pediu divulgação do Ultrassom: Divulgo sim, mas com um adendo: O ultrassom não retira definitivamente a principal sujeira de um disco de vinil, o FUNGO. Isto porque o ultrassom é ótimo para retirar sujeiras duras e inanimadas, mas não é apto para retirar definitivamente "sujeiras" VIVAS como o fungo. O que o ultrassom faz com o fungo é só podar sua cabeça e pedúnculo, mas a raiz (Hifa) fica e fará nascer um novo fungo. Daí, continuadas lavagens serão sempre necessárias e a custo zero na própria casa, com detergente neutro. (Joaquim Cutrim).

domingo, 31 de maio de 2015

Promocional: Tapa-Selos - R$25,00 + Frete.

O tapa-selos está custando R$25,00 + o frete para sua região. Promocional.


TAPA-SELOS PARA A LIMPEZA DE SUA COLEÇÃO DE VINIS

kit tapa-selos

sábado, 16 de maio de 2015

Página Facebook dedicada ao Vinil: https://www.facebook.com/jmartinscutrim

domingo, 5 de outubro de 2014


Blog com conteúdo registrado na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro desde 2008. 

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Adquira seu Tapa-Selos: O Selo de um Vinil pode enrrugar em contato com a água com o tempo: A água é o maior solvente do universo.


TAPA-SELOS PARA A LIMPEZA DE SUA COLEÇÃO DE VINIS

kit tapa-selos


Quem quer preservar seus vinis e valoriza este objeto e muito mais o selo de seu vinil, compra, não fica medindo reais. Lembre-se que esse equipamento vai lavar sua coleção por sua vida inteira, vai lavar vinis desde R$5,00 até vinis de R$200,00 reais ou mais. E quanto custa preservar sua coleção? Já sei a resposta, não tem preço. Obs. O equipamento é feito para durar, muito! Quase para sempre, se usado corretamente, principalmente na hora do aperto das vasilhas, pois são de plástico duro.

Porque usar um Tapa-Selos? Porque na lavagem, o selo do vinil pode enrugar em contato com a água. Não é porque não enrugou da primeira vez, nem da segunda, que não poderá enrugar um dia. E a resposta é simples: Nem todo papelão de selo de vinil tem a mesma fibra. Nem todo papelão de selo é igual. Nem todos se fundem no vinil de modo igual. E um selo uma vez enrugado, não volta mais ao normal. E isso se na próxima lavagem que você fizer, ele não enrugar e soltar um pedaço. Não é bom ficar arriscando: A água é o maior solvente do universo, lembre-se.

Assim, o uso do tapa-selos é indispensável para a perfeita conservação dos discos de vinil. A água, uma vez em contato com o selo, pode enrugá-lo e este nunca mais voltar à aparência original como já disse. Além do mais, o contato do selo com a água o umidifica, o que pode atrair fungos. O tapa-selos aqui demonstrado não impede cem por cento a entrada de água em todos os casos, mas reduz em, no mínimo em 95% sua ocorrência. Em muitas lavagens já impediu em 100%, principalmente com aplicação de dois absorvedores onde o impedimento de água pode ser total. Uma pequena quantidade de água que entre em contato com o selo não o irá prejudicar, visto que a mesma não ultrapassará das bordas do selo, se o "kit tapa-selo" estiver corretamente apertado. Lembrando que o material do tapa-selos é de plástico, cabe alertar que o referido aperto deverá ser cuidadoso.
Creio que é um equipamento importante. No mínimo, vale o preço de um disco de vinil que o colecionador paga por prazer. Lembre-se que esse equipamento vai lavar seus vinis para a vida toda... No entanto, entre em contato para saber o valor. Fica o conselho: Cuide bem de sua coleção: Ela é para a vida toda, porque os "Vinis são eternos"!

Observação importante: Colecionadores cuidadosos já me perguntaram porque as borrachas e neoprenes não funcionaram na substituição pelas rodelas de papel-cartão. Simples: Porque borrachas e neoprenes não absorvem água, elas tentam vedar por pressão; enquanto o papel-cartão age por dois princípios físicos: Higroscopia e pressão. A água ao chegar na borda, perde força duplamente, pois além de pressionada a não entrar, é absorvida pelo papel-cartão. E quanto mais higroscópico é o papel-cartão, melhor a absorção. Ou então: Aplicando-se duas rodas de papel-cartão, mais absorção e mais eficiência na pressão. Então, até o presente momento, o papel-cartão desbancou todos os outros materiais mais caros. E com a vantagem de que 01 (Uma) folha de papel-cartão custa exatamente R$1,00 (Um real...). Ou seja, o tapa-selos tem validade indeterminada, não sendo um objeto descartável e o absorvente é baratíssimo. Irá lavar centenas e centenas de discos de vinil.
Algo que ando querendo fazer e que pode também ser feito por todos nós colecionadores, especialmente aqueles que tem muitos vinis a lavar, é mandar fazer uma tiragem de 1.000 unidades de rodelas de papel-cartão em uma gráfica. Aí haveria uma tranquilidade de uso por muito tempo.

É isso aí! Vamos às lavagens e boas escutas para nós todos!


Espaço Maestrina. Travessa Desembargador Álvaro Ferreira Pinto, nº 18, Jardim Icaraí, Niterói-RJ. Divulgação: Vide final do blog.

Onde você pode encontrar Toca-discos no Rio de Janeiro - Capital
ION TOCA-DISCO E SUAS AGULHAS ORIGINAIS

Loja HM Eletro - Shopping Tijuca - Av. Maracanã, 987 - Tijuca - loja 1084-B - Tel: (21) 3978-3310; Shopping Nova América - Av. Pastor Martin Luther King Jr, 126 - Del Castilho - loja 1425 - Tel: (21) 3083-1345.; Loja HM Eletro - Shopping Iguatemi - Rua Barão de São Francisco, 236 - Andaraí - loja 1046 - Tel: (21) 2577-6867; Caxias Shopping - Rd. Washington Luiz, 2895 - Duque de Caxias - loja 201-M - Tel: (21) 2672-2181.
 

ONDE COMPRAR CÁPSULAS E AGULHAS IMPORTADAS

Recomendo adquirir cápsulas e agulhas na www.needledoctor.com em função de serem de recentíssima fabricação, em função da alta demanda nos Estados Unidos, país que nunca abandonou o uso de toca-discos e Vinis. A compra pode ser feita por Cartão de Crédito Internacional. Outro site para compras é o www.lpgear.com.

http://www.semprevinil.com.br
 Deixo este site e banner em homenagem ao grande amigo Paulo, idealizador e dono da SempreVinil. Foi um site que contribuiu muito para a volta do vinil. Seus produtos eram de excelente qualidade.


INICIANDO A LIMPEZA DE VINIS:

O método tem a assessoria de um Químico, o que o diferencia da maioria dos métodos que se encontra na internet. Vinil é coisa cara e rara, por isso, faço esse alerta, não com o intuito de colocar o meu método como o melhor, mas na intenção de proteger a sua coleção de discos de vinil.

COMO LIMPAR VINIS EXTREMAMENTE SUJOS:

Antes de iniciar o tema e começar a apresentar o meu método, já vou facilitando a vida de quem adquiriu uma coleção extremamente suja e empoeirada. Assim, aviso que a descrição deste método para esta situação especial está descrita no final do blog. (Após este breve aviso, descrevo a limpeza comum)., 

O que são vinis extremamente sujos? São discos de vinil que estão guardados há muitos anos, algo em torno de 10 ou mais de 20 anos; com muita poeira, capas plásticas se despedaçando e fungo negro por dentro das capas de papel.
Esta limpeza também se aplica a discos de vinil que "insistem" em resistir a limpeza comum que descrevo em meu método, que "insistem" em ter chiados fortes, mesmo estando apenas com finíssimos arranhões ou mesmo estando em perfeito estado. É feita com o uso do sabão líquido ou em pó, de preferência, marca Omo. A causa deste estado são a deposição de detritos endurecidos nos sulcos do disco de vinil ao longo de anos, que uma simples limpeza com detergente não retira, nem o tal radical método de cola PVC preconizado lá no You Tube, que não recomendo, porque pode, inclusive, arrancar as finíssimas cristas de alta freqüência. Essa limpeza radical já me garantiu 90% de recuperação sonora do vinil. Após esse alerta, leia o meu método, que tem assessoria de um Químico.

Antes de ensinar meu método de limpeza de discos de vinil, alerto para o seguinte: 

- Não use estas substâncias, em absoluto, para lavar discos de vinil!

Porquê? Há uma explicação química ou físico-química para cada caso.

Não imagine que está certo o método correto para limpeza de discos de vinil apenas por você ter visto isso num órgão público ou empresa privada ou até fabricante de vinil: Eles nunca justificam tecnicamente (Quimicamente) seus métodos. Apenas os enunciam, despreocupadamente. Já li sobre método de grande gravadora internacional, que mandava utilizar na lavagem de seu LP, metade água comum; metade álcool comum. Uma irresponsabilidade. Qualquer método para lavagem ou limpeza de Disco de Vinil ou LP deve ter um EMBASAMENTO técnico-científico e as ciências envolvidas na explicação, obrigatoriamente, devem ser a QUÍMICA E A FÍSICA. E o que vejo espalhado pela internet afora são métodos leigos sem absolutamente nenhuma fundamentação. Aceito críticas ao meu método, desde que vindas de Engenheiros Químicos e Físicos ou estudiosos-livres, e, se pertinentes, alterarei qualquer fase deste método aqui exposto. Esta atualização foi feita em caráter de urgência, por considerar, agora, primeiro, dizer o que não se usa para a limpeza, antes de falar sobre meu método, em face dos horrores que tenho lido sobre métodos de limpeza, como se limpar vinis fosse algo "facultativo", aleatório e opcional. E não o é.

INÍCIO

Laudo Técnico de minha assessoria química para limpeza de Discos de Vinil: Composta de dois doutores em química, com larga experiência, sobre os diversos produtos químicos encontrados no comércio e que fazem parte de métodos usados por muitos colecionadores de vinis e que JAMAIS devem ser usados em lavagem de discos de vinil, sob pena de deterioração progressiva do som ou até imediata do vinil em si.

ESTES ITENS JAMAIS DEVEM SER UTILIZADOS PARA LAVAR VINIS:

1. SABÃO DE CÔCO: Deixa resíduos de gordura, já que são feitos disso. A gordura está apenas quimicamente tratada, mas não deixa de ser gordura. Sendo assim, atrai bactérias e fungos, impedindo a fusão agulha+PVC no momento da leitura e gerando prejuízo à fidelidade do som. Lavar LP com sabão de côco é absolutamente errado, pois vale lembrar que todo sabão, não só o de côco, é feito de gordura saturada e essa gordura, mesmo com o enxágüe, não sairá toda do LP, por que a água não tem poder desengordurante como o detergente tem. Sendo assim, restando gordura (Ela é invisível a seus olhos), a mesma será alimento de bactérias e fungos, sujando mais tarde o LP, eis que, presentes no sulco, obviamente atrapalharão a reprodução do som.

2. ÁLCOOIS, QUAISQUER QUE SEJAM:: Ressecam o plastificante do PVC do disco de vinil, tornando, a cada limpeza, cada vez mais quebradiças as ondulações, destruindo as sutilezas da freqüências mais altas. É algo que você não percebe, mas já está acontecendo.

3. FLUÍDOS, QUAISQUER QUE SEJAM: - O mencionado aqui foi anti-estática: criam um filme impedindo a fusão agulha+PVC no momento da leitura.

4. PINHO SOL, VEJA, ETC.: O Pinho Sol ontém formaldeído, que é um Formol, extremamente agressivo ou contém Quaternário de Amônio, agressivíssimo também ao PVC, destruindo as sutilezas das cristas de alta freqüência, além de não limparem gordura e outros resíduos, posto que são apenas bactericidas. Limpador VEJA de fogão é extremamente agressivo aos plastificantes do LP.

5. ESPONJAS EM GERAL: Podem vir com partes sólidas imperceptíveis que produzirão micro arranhões nos sulcos e nas "lands", entre eles. E são "casas" naturais de bactérias, que irão contaminar o disco de vinil.

6. VARAL PARA SECAR LP'S - ARRANHA E EMPENA: Se ao ar livre, o calor do sol pode empenar o LP. O correto é secar na sombra, protegido do ar livre.

7. DISCO MOLHADO TOCANDO PARA LIMPAR - JAMAIS!: O efeito "escorrega", causado pela água faz com que a agulha vire um "cinzel e corte ou desbaste as cristas das altas freqüências e finalmente as outras em caso de insistência.

8. ESCOVAS EM GERAL: O mesmo que já foi dito para a esponja, com o agravante de plástico das cerdas ser mais duro e agregar cristais, que arranham.

9. ESPONJA MÁGICA: O mesmo que já foi dito para a esponja comum com o agravante de não se saber qual é o produto químico usado, que pode ser agressivo ao Policloreto de Vinila (PVC).

10. MASSA DE POLIR LATARIAS DE CARRO: O pior já citado: contém abrasivos fortes, feitos para desgastar mesmo. Eliminarão, em primeiro, os registros juntamente com o atrito da agulha; depois os sulcos do LP.

11. CÊRA DE POLIR CARROS: Deixará resíduos e um filme impedindo a fusão agulha+PVC no momento da leitura, o que prejudica o som e destrói as cristas de alta freqüência.

12. SHAMPOO: Contém Lauril Éter Sulfato de Sódio. Se for um shampoo barato, resseca o LP. Se o shampoo é caro, contém sobre-engordurantes, mantenedores de espuma e filmógenos, que aderem ao cabelo e funcionam como película envolvendo-o para evitar a saponificação. E se é película, vai prejudicar a fusão agulha+cristas dos sulcos, fator essencial e previsto em engenharia de áudio para a produção correta do som, além do "efeito escorrega", (Efeito cinzel) que é destrutivo das altas e baixas freqüências contidas no sulco, como já descrito acima.

13.ÁLCOOL: NUNCA. -Não lave selos e nem ponha álcool neles! No máximo passe um pano seco. Fungo vive à custa de água! Álcool deixa água residual. Já ouvi usuários de vinil dizerem que fungos podem ser retirados com álcool. Não faça isto! Fungo sobrevive justamente à custa de água, que é existente em álcoois que não sejam isopropílicos. Mas nem este, nem outro álcool! Nem álcool nenhum, pois a tinta do selo pode sensibilizar-se com o álcool. Se o cheiro do fungo incomoda, se você é alérgico, só há um jeito: Usar uma substância não-hidrófila, uma substância que rejeite a água, e esta substância é a parafina. Já usei parafina para afastar fungo reincidente. Parafinei um selo que tinha um odor muito forte e insistente de fungo branco. Acabou com o problema pelo simples fato da parafina fazer uma espécie de tampão anti-água: Ela penetra no papel e fica lá impedindo a entrada de umidade ou mesmo água. É um impermeabilizante perfeito anti-fungo, embora retire aquela aparência natural do papel do selo. O resultado não é ruim, o selo continua visível, só que ligeiramente mais escuro, o que é natural pela presença da parafina. Parafina, para quem não sabe, é o material empregado numa vela. A aplicação deve ser feita simplesmente passando uma vela como quem colore algo. Não recomendo derreter a parafina, jamais! Isso pode empenar o vinil!

14.SILICONE - Tem película também. Vai prejudicar a fusão agulha+sulco (Cristas dos sulcos), fator essencial e previsto em engenharia de áudio para a produção correta do som, princípio da invenção "Toca-disco e LP, além do "efeito escorrega" que gera o efeito "bridging" (Incorreta leitura das ondulações dos sulcos, que é a passagem da agulha de uma cabeça da ondulação para a outra, o que se chama tecnicamente "efeito cinzel", que é destrói as altas e baixas freqüências contidas no sulco.


Resposta a vários e-mails sobre o uso de silicone líquido em limpeza de discos de vinil.
Veja, isso que você pergunta está escrito no blog. Mas mesmo assim respondo: Em pesquisa junto à engenheiros de áudio posso afirmar que em cima do sulco do LP não pode haver película nenhuma. Jamais! E o silicone deixa película, assim como o shampoo a deixa também. A agulha quando toca o sulco, ela está numa temperatura que permite uma fusão (Uma semi-fusão, pois não há derretimento do PVC do LP) entre o sulco e a agulha proporcionando um contato mais aproximado do ponto de vista molecular. É como se quase "grudasse" no sulco no momento em que passa pela crista de som, do registro ou ondulação. Isso é fato em engenharia de áudio.

Se você passa silicone ou qualquer outro componente que não saia depois com água, você impede esse fenômeno físico que FAZ parte da invenção Toca-Discos versus LP e vai suprimir muito som, além do pior: Vai destruir o sulco a cada escuta, como um cinzel, uma espátula cortante. Se quiser confirmar isso, pergunte a químicos estudiosos sobre vinil que, assim como eu, falam sobre isso: Há supressão de freqüências e retaliação, corte, destruição dos sulcos, principalmente os das altas freqüências, pois o "cinzel" (Cinzel é o mesmo que estilete) (O cinzel aqui falado é o efeito da agulha sobre a água, no vinil molhado, ou aplicação de silicone ou shampoo ou qualquer outro produto que forme película), isto vai, pelo efeito "bridging" - Efeito ponte - A agulha não percorre corretamente as ondas do sulco -  Passar direto de uma "cabeça de onda" para a outra e aí é que está o estrago. Além do que, esta película, pode, com o tempo reagir com o PVC do disco de vinil, danificando-o.

A sensação de falsa audição em funçõa da limpeza com as substâncias que condenei acima, audição esta sem a presença dos "chiados", é uma armadilha: Seu disco de vinil está gradativamente sendo destruído. Um vinil pode ter ou não ruídos, isso dependerá de sua conservação e até de sua prensagem. 

Atualizado em 01/09/2012.